Diálogo

Por Felipe Shikama

Ele: O amor não existe!
Ela: A vida que não existe sem amor.
Ele: Então, eu, por exemplo, não existo?
Ela: Existir, existe, mas é inútil…
Ele: Inútil é passar a vida inteira querendo algo que não existe.
Ela: Inútil é passar a vida inteira sem querer absolutamente nada.
Ele: Nada é tudo aquilo que não existe.
Ela: Não existe pra céticos como você que não quer acreditar.
Ele: Acreditar no quê?
Ela: Naquilo que você diz não existir.
Ele: Ora, se não existe, não existe. Não é questão de acreditar.
Ela: Você, além de cético, é insensível.
Ele: Você, além de boba, anda muito carente.
Ela: Nossa, como você é estúpido.
Ele: Você que é ingênua demais pra sua idade.
Ela começou a chorar… Ele reconheceu sua grosseria, ela começou a tremer, ele ficou nervoso.
Ela quis sair correndo, ele quis se desculpar. Ela soluçou. Ele a apertou em seu peito. Ela fitou os olhos dele. Ambos se beijaram, se calaram, estremeceram…
Ela: Você me ama?
Ele: Não amo ninguém.
Ela: Então porque fez isso?
Ele: Porque me deu vontade.
Ela: Você é nojento.
Ele: Você é maluca.
Ele ficou irritado… Ela constrangida.
Terminaram a discussão.
Ela por amor. Ele por desejo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s