Esquerda ou direita, a formação política é indispensável

 Felipe Shikama

Navegando pelos sites dos principais partidos políticos do país (atualmente são 27), a fim de examinar qual conteúdo de formação política eles disponibilizam em suas páginas, encontrei no velho “Partidão”, o PCB, a biblioteca mais interessante em minha opinião.

A estante virtual intitulada “Clássicos do Marxismo” oferece diversos textos indispensáveis para a compreensão e formação da militância de esquerda – no Brasil ou qualquer lugar do mundo.

No site do PSDB nacional, porém, não encontrei clássicos do neoliberalismo ou da social democracia. Apenas press releases assinados por “Agência Tucana” e sob o chapéu “Eleições 2010”.

Entretanto, suas últimas “manchetes” sequer têm a ver com as eleições deste ano, exceto a NÃO eleição do senador cearense Tasso Jereissati, e o seu “discurso de despedida” – capaz de tirar boas risadas de qualquer militante de esquerda.

Outra “manchete” dos tucanos é uma bomba (ironia)! “José Serra é um dos 15 mais influentes do mundo no Twitter em 2010”. “Notícia” para lá de desprezível, afinal o mega influente tuiteiro perdeu nas urnas recentemente e a informação não acrescenta em nada à formação dos militantes tucanos. (Fiquei imaginando um debate sobre política no boteco. O petista dispara: – O Lula inaugurou 25 campi de 15 universidades federais. E é retalhado duramente pelo tucano “bem informado”: – O Serra é um dos 15 tuiteiros mais influentes do mundo. Haha)

Ideologias partidárias à parte (duvido que existam 27 pontualmente diferentes uma das outras), a formação intelectual, sobretudo na leitura e interpretação de clássicos, é indispensável para todos aqueles que se consideram militantes – sejam eles de direita, sejam de esquerda.

Se por um lado uma parte dos companheiros de esquerda prefere não estudar, sob a justificativa limitada de que “conhece na pele” o conceito de luta de classes, por outro, os defensores do neoliberalismo se dão por satisfeitos em receberem sua dose diária de “formação”, por meio do discurso (objetivo ou subjetivo) das elites – reproduzido em “notícias” e “opiniões” veiculadas e publicadas pela grande mídia.

Até porque se os militantes de direita quiserem se debruçar em leitura enriquecedora, não terão disponível uma rica biblioteca como a do “Partidão” e de outros partidos de esquerda, mas terão de se contentar com o discurso de despedida de políticos derrotados como, entre outros, o de Jereissati.

Anúncios

Um comentário sobre “Esquerda ou direita, a formação política é indispensável

  1. Caro,

    A direita, como se vê, não é representada por nenhum partido brasileiro.
    Mas ela encontra-se reunida em instituições sem fins lucrativos, como os Intitutos Liberal e Millenium.
    Ambos, por sinal, possuem rica biblioteca.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s